Conheça a cidade da Amazônia que foi cenário de gravação da novela ‘Além do Horizonte’

0
0

0
0
0
São exatas 159 quedas d'água, cachoeiras e corredeiras em Presidente Figueiredo que é conhecida como "Terra das Cachoeiras" - Foto: Divulgação/ Cachoeira do Santuário

São exatas 159 quedas d’água, cachoeiras e corredeiras em Presidente Figueiredo que é conhecida como “Terra das Cachoeiras” – Foto: Divulgação/ Cachoeira do Santuário

O novo folhetim da Rede Globo para o horário das 19h é a novela ‘Além do Horizonte’ que substituiu ‘Sangue Bom’. A trama que foi escrita por Marcos Bernstein e Carlos Gregório e tem direção de núcleo de Ricardo Waddington teve diversas cenas gravadas na Floresta Amazônica. Cachoeiras paradisíacas, cavernas “mal assombradas” e riachos com corredeiras fazem parte deste cenário paradisíaco que o telespectador assistirá de casa. Porém, quem preferir poderá conhecer estes cenários, literalmente, de novela ao vivo e na vida real.

As gravações na Floresta Amazônica foram feitas na cidade de Presidente Figueiredo que está localizada a 107 quilômetros da capital Manaus. A pequena cidade com cerca de 30 mil habitantes se auto intitula como “Terra das Cachoeiras” e não é por menos. São mais de 150 quedas d’água no território da cidade, segundo dados do Ministério do Turismo. Além, de outra dezena de grutas e cavernas que parecem saídas do cinema. A região é perfeita para quem gosta de ecoturismo e esportes radicais, como rapel, bóia-cross, rafting, caiaque, trilhas, tirolesa e arvorismo.

A prefeitura possui um serviço chamado Centro de Atendimento ao Turista (CAT) que poderá auxiliar os viajantes ‘perdidos’ a encontrarem hotéis, restaurantes e os pontos turísticos da cidade. O CAT fica localizado logo após a entrada do município, ainda na BR-174 no km-107. Ele funciona todos os dias da semana das 8h às 17h.

Veja mais fotos da cidade de Presidente Figueiredo (Amazônia)  na Galeria de Imagens:

O ideal é sempre estar acompanhado de um guia turístico nas idas as cachoeiras, trilhas e cavernas. Eles possuem uma Associação que está localizada dentro do CAT e cobra em média R$ 100 por diária de cada guia que levará os turistas em até cinco destinos.

Cachoeiras
São exatas 159 quedas d’água, cachoeiras e corredeiras na cidade que é conhecida como “Terra das Cachoeiras”. As mais baixas possuem cerca de três metros, já as maiores possuem até 30 metros de altura. Com exceção do Parque do Urubuí, todas as principais cachoeiras da cidade estão localizadas em propriedades particulares e é cobrado uma taxa média de R$ 10 por pessoa. Confira abaixo as principais cachoeiras da região.

Por não cobrar entrada, o Parque do Urubuí se transformou no local mais popular entre os moradores da região e turistas. O grande destaque do parque é a corredeira do Urubuí que ao seu final se transforma numa bela piscina natural. Devido ao grande movimento, o local possui os mais badalados restaurantes da cidade, além de lojas de artesanatos e uma área para prática de esportes.

Já a Cachoeira do Santuário está localizada numa Reserva Particular de Patrimônio Natural. O parque fica no km-12 da AM-240 e cobra R$ 10 para a entrada de cada visitante, além de possuir uma infraestrutura completa. Piscina, restaurante, área livre, hotel e até um centro de convenções fazem parte do parque que possui três quedas d’água (uma delas com 15 metros de altura), piscinas naturais, cascatas e belos igarapés. A diária no hotel para o casal custa R$ 180.

O Complexo Turístico Iracema Falls, onde estão localizadas as famosas cachoeiras de “Iracema” e das “Araras” também cobra R$ 10 por pessoa e possui duas das principais quedas d’água da região. Ambas estão localizadas a menos de 500 metros de distância entre elas e se destacam por sua beleza e volume de água. A Cachoeira de Iracema que possui oito metros de altura tem fácil acesso, já sua vizinha a Cachoeira das Araras só pode ser acessada através de uma trilha. O local também possui um hotel com diárias a partir de R$ 140 para o casal.

As únicas restrições que todas as cachoeiras possuem é quanto a entrada de objetos cortantes (latas, facas, pedaços de madeira, entre outros) que possam ser utilizados como arma branca, além de alimentos, bebidas e animais que não sejam naturais da região.

Cavernas

Ao contrário das cachoeiras, as grutas e cavernas de Presidente Figueiredo só podem ser visitadas com o auxílio de um guia turístico, além de possuírem um limite máximo de 60 visitantes por dia. Mesmo que muitas delas tenham mais de 300 metros de galerias, a visita só permitida nos primeiros metros. Todas estas regras têm como objetivo preservá-las da ação do homem.

O Complexo Turístico Iracema Falls também é conhecido por suas grutas que são chamadas pelos moradores locais de “Gruta das Sete Janelas”. As grutas de Iracema são um conjunto de pequenas cavernas com no máximo 200m² e cerca de 8 metros de altura cada. Possuem fácil acesso e estão localizadas a cerca de sete quilômetros do centro da cidade.

A Caverna Maroaga e Gruta da Judeia estão separadas por poucos metros de distância e altos paredões rochosos incrustados por grandes raízes pelas quais escorrem uma pequena quantidade de água. A Caverna Maroaga tem mais de 400 metros de galerias e sua entrada possui uma bela queda d’água. Já a Gruta da Judeia é menor, porém se destaca pelo belíssimo jato de água que cai sobre sua entrada formando uma piscina natural. Ambas estão localizadas no Km-06 da rodovia AM-240 com entrada logo após um grande outdoor com os dizeres “Caverna Refúgio do Maroaga”.

Hospedagem
Com tantas belezas naturais num só local não seria possível conhecer tudo em apenas um dia. Com isso, a infraestrutura da cidade se desenvolveu muito nos últimos anos e já é o segundo município do estado, somente atrás de Manaus, com mais leitos para turistas. São cerca de 40 meios de hospedagens (hotéis, pousadas e campings) e quase 1700 leitos. Os preços variam entre R$ 80 e R$ 350 a diária para o casal.

Como chegar
A cidade que fica a cerca de 100 quilômetros de Manaus possui acesso pela BR-174 que está em boas condições. Para chegar até este paraíso só é possível através de carro ou ônibus, sendo um dos poucos municípios do estado em que não é possível acessá-lo por barco.

Quem optar pelo ônibus terá três opções a escolha: ônibus particular, fretado ou intermunicipal. Para quem estiver com muita bagagem o ideal é utilizar o ônibus fretado ou particular que são mais caros, porém bem mais confortáveis. A passagem da cidade de Manaus até Presidente Figueiredo (ônibus particular) custa em média R$ 20 e a viagem dura uma hora e meia.

Agora, é desligar a televisão e sair do sofá para conferir as belezas naturais desta região única que o Brasil possui que se chama Amazônia!

Por Dennys Marcel

Advertisement